Tetragramaton Iehouah יהוה

 

יהוה Iehouah

 
Iehouah ou Iehovah antecede bem os tjs. Esse grupo começou a se organizar em 1870-1875 e teve visibilidade pública a partir de 1884-1889. Eles usaram argumentos pré existentes, às vezes adaptados, e bastante influência judaica pré Maimonides.
 
Jehovah era usado literalmente na versão Almeida de 1860 mais de cinco mil vezes. Também em outras traduções comuns ao século 19, para não registrar o som hebraico Iehouah.
 
Martinho Lutero faleceu no século 16. Uns trezentos anos antes dessa época. Antes que morresse, um Líder Protestante, Willian Tyndale fez a primeira tradução dos originais para o inglês visando pôr à disposição do povo. No Pentateuco ele recorreu ao hebraico da Torah e círculos de conhecidos estudiosos. Quebrou o protocolo rabínico e sacerdotal - ao qual sou contrário - e reproduziu o Tetragramaton Iehouah como era lido nos originais sobre pontuação massorética.
 
Antes dele houveram outras obras tanto judaicas, geralmente caraítas ou cabalistas, às vezes de rabinos talmúdicos e também cristãs mencionando Iehouah às vezes Iehovah ou simplesmente Yehowah que contém as duas opções em si.
 
A Igreja Católica Romana - pois as autocéfalas são independentes, embora pareçam a mesma - fez escolhas com base em princípios helenizantes e divergentes à influência judaica. O referido Iahveh seria Iahueh. Por não aceitar a plenitude da autoridade hebraica e recorrer às especulações de que Yah é o principal fonema do Tetragramaton. Ela de fato criou internacionalmente Iahueh como concorrência de Iehouah. A tradição rabínica de não pronunciar o Nome acabou dando força ao erro. Ainda dá.
 
As atividades dos Massoretas retroagem ao século 6 da era comum. Mil anos antes de Lutero sim? 1.300 antes dos tjs e cerca de mil e pouco antes de uma enciclopédia judaica financiada por tradicionalistas politizados que acusariam o Yehowah massoreta como combinação das vogais de Adonai e Elohim. Ventilação de mentira pra derrubar documentos geralmente não lidos e não levados em conta.
 
Antes dos Massoretas também há rastros e se a Torah for lida como ela é sem loucas teorias a pronúncia do Tetragramaton emerge para o interessado.
 
Há uma boa obra sobre isso de Gerard Gertoux, hebraísta francês que foi diretor de instituição de estudos arqueológicos na França. Em frances e inglês. Vou te mandar um trecho de adaptação aqui para acesso.
 
Independente disso os judeus caraítas (só curtem como autoridade a Bíblia Hebraica) que estão organizados desde o século 7 de nossa era e por líderes vindos das linhagens talmúdicas e anti talmúdicas, costumam endossar Iehovah ou Iehouah. Porquê duas opções? O Vaw não é estritamente pontuado. Poderia ter som de v ou u, na falta de pontuação seria deduzível o som de v (Iehovah). Essa é a chave deixada pelos massoretas: em um nome de suprema grandeza cabe aos de conhecimento restrito ler Iehovah e aqueles preparados Iehouah, pois a estrutura de nomes na Torah e Tanach mesmo sem pontuação massorética aponta para o Vaw como vogal "u" ainda que com leve fechamento que indique "v". Por aí nada está errado. São níveis de compreensão e pronúncia.
 
As possíveis variações de Iehouah seriam: Iehoueh, Iahuah, Iahueh, Iahuh, Iehuh.
 
Recomendo ler sua Torah em hebraico aos poucos. Vai lhe ser de grande satisfação. Abaixo dois links.
 
 
https://iehouah.blogspot.com/2014/06/soberana-majestade-iehouah-e-gerard.html?m=0
 
https://www.iehouah.com/torah-em-hebraico-com-transliteracao-audio-cantado-traducoes-para-espanhol-russo-e-ingles/
 

https://iehouah.blogspot.com/2019/01/iehouah.html

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!