Iehouah - Yehowah - Argumentações e Fundamentos

03/02/2015 16:29

 

Yehowah - Iehouah יהוה é a pronúncia adequada do Todo Poderoso na Torah (Pentateuco) e Tanach (Bíblia Hebraica). Todos nossos exemplares de Torah - fonte comum para todas crenças - lidos em hebraico com sinalização massoréticas são lidos gramaticalmente Iehovah e pela aplicação de propriedade vocálica ancestral da consoante vav como ''o'' ou ''u'', somado com estrutura de nomes hebraicos biblicos é Iehouah, também escrito como Yehowah, Yehwah, Iehowah, Iehwah, Yehuah, Yehouah, IHVH, YHWH, O comentário de certa obra sobre essa pronúncia ser o emprego das vogais atribuídas á palavra Adonai não tem precedência ou autoridade no mundo judeu clássico embora isso não impeça alguns de nós de citar o mesmo assunto e decidir dar força ao mesmo. Iehouah já era de uso corrente antes da atividade massorética e também reflete a Torah transmitida liturgicamente e em comunidades por mais de 3.500 anos. Falo de som neste caso, não de escrita especificamente. Os judeus caraítas de língua inglesa e hispânica assumem na maioria uso aberto e sagrado da pronúncia Iehouah, o judaísmo rabínico evita sem exceção porém todas suas obras evidenciam ao estudioso monoteísta - como entendemos - o som iehovah e por compreensão do hebreu biblico Iehouah, entre as comunidades do judaísmo rabínico há por séculos e mesmo atualmente, pessoas e mestres ensinando aberta e respeitosamente o nome e som Iehouah (na sua maioria estudiosos independentes porém que aceitam a liderança rabínica).

Yehowah alechem - Iehouah seja convosco. Notem, por gentileza, que colocações de boa linha de estudo mencionam sempre Jeová como uso unicamente pleno do Tetragramaton ou Grande Nome De 4 Letras, porém citam simultaneamente Yehowah, lido Iehovah ou Iehouah. Não há contradição na fonte de inteligência, porém ocorre exercício da visão humana sobre propriedade adequada de transmissão (para muitos cabalistas, judeus, espiritualistas e estudiosos a pronúncia sonora conforme o idioma de origem de uma expressão é indispensável ainda que em certa escala de compreensão atingida, já para outros parece importante como cada pessoa escuta aquele som em seu próprio idioma ao ponto de substituir a expressão por outra ou declinações da mesma. - No mundo da Torah todos os nomes são intraduzíveis e possuem natureza eterna de transmissão da informação). Para a consciência de muitos adoradores de Iehouah não parece correto a menção de seu nome chegando ao ponto de ser proibitivo, alguns não têm oportunidade de mergulhar neste assunto ou adotam premissas passadas por pessoas ou grupos de confiança íntima. Outros entenderão que somente pessoas autorizadas por tradições e em momentos autorizados terão este direito, ou supostamente por um acontecimento aparentemente sobrenatural. Compreensível. Na Torah (Pentateuco) e Tanach (Antigo Testamento) predomina o registro de Iud; Heh; Vaw; Heh (da direita para esquerda) como Yehowah, onde o Iud tem som de Ie e o Vaw som de u, Yehovah ou Iehovah conduz ao mesmo pois o v latino constantemente teve som de u e trouxe essa influência para nossos idiomas pessoais. O Vaw ou Vav hebreu tem som de v, u e o. A estrutura sagrada da Torah e seus princípios tribais de comunicação tornam impossível o Vav, neste caso do Tetragramaton iehouah, ter som dominante de v, cabendo-lhe u, o ou mesmo a transformação de ambas vogais concluindo por uma consciência quase inaudível do v. Não adianta tentar colocar gramátticas israelitas sobre isso. Elas são muito posteriores à Torah, influenciadas pela mesma e não raro também pela evolução cultural hebraica judaica em diferentes tempos e lugares. A Torah é transmitida por mais de 3.300 anos, ela é a base que ainda não foi trabalhada e aproveitada, através dela tudo tem sentido, ela é a perfeição da voz do Elohim chamado Iehouah. Dê essa chance à si mesmo; se aproxime da Torah, ouça nela a comunicação e veja a ação de Iehouah.
 
Pois mesmo ao abordar o contexto informacional que emerge da Bíblia Hebraica em diferentes linhas culturais, é visível a presença do Tetragramaton Yehowah - Iehouah no judaísmo rabínico primitivo, na opção caraíta, nos seguidores iniciais de Ieshu"a e na evolução nazarena ou cristã posterior. A ausência de conformidade por sua vez está na vida dos profetas e patriarcas. No tempo de cada um deles, nenhum foi autoridade dominante e mesmo atualmente, as tradições judaicas ou cristãs estabelecidas como indiscutíveis estão longe da mentalidade objetiva dos homens e mulheres que em todas as eras se apegam ao seu Creador Iehouah como única autoridade, líder, orientação e inspiração. Faça suas escolhas, faça boas escolhas.
Corrigindo informações presentes na Wikipédia:
YAH raiz do verbo ( EU SOU O QUE SEREI )
( YAH ) em Êxodo 6:3
(Versão do Rei James, de 1611).
Jeová  é uma representação em português, com perda sintáctica da letra h (i.e., pois advém de Yehovah), do hebraico moderno יְהֹוָה, que não condiz com a forma plena da vocalização do Tetragrammaton ("Tetragrama") יהוה  (YHVH), que é YAH, verdadeiro nome do Deus de Israel na Bíblia hebraica, porém no hebraico arcaico.  [ YAH não é o verdadeiro nome do Deus de Israel na Bíblia hebraica sequer no hebraico arcaico pois é uma menção particular e pública abreviada do nome que desde Gênesis 2:4 é registrado como Iod; Heh; Vaw; Heh dá direita para esquerda lido Yehowah por mais de 6.900 vezes. A leitura segundo o hebreu massoretico é Iehouah conhecendo a aplicação da letra Vaw; Vav. O judaísmo em sua maioria não pronuncia ou comenta, mas conhece a sua devida leitura na TORAH. Todos os Patriarcas, Mosheh  e a própria TORAHse refere  somente a Iehouah e jamais como inferior a referência Iah, também sagrada em si. Yehowah dito Iehouih literalmente quer dizer " meu Iehouah"]
A maioria dos acadêmicos e estudiosos acreditam que 'Jeová' seja uma forma híbrida tardia derivada da combinação das letras JHVH com as vogais de Adonai. [ Não há maioria. De fato opiniões isoladas que buscam favorecer as teses que contrariam o atual hebraico e que citado aleatoriamente em obras não aptas para este tipo de estudo expõe teorias sem ao menos ter a competência de análise da própria TORAH, o argumento de sobreposição de vogais se Chica com todo texto literário da TORAH.)
A vocalização histórica se perdeu porque durante o judaísmo do Segundo Templo, entre os séculos III e II a.C., a pronúncia do Tetragrama passou a ser evitada, sendo substituída por 'Adonai', "Senhor". Muitos teólogos advogam que o nome Jeová é uma transliteração errada da palavra Jehováh (lê-se: gê-oh-vá). o verbo em português Jehováh é uma declinação para o verbo hebraico Yehowáh ou Yehowíh. [Como a vocalização se perdeu já que o escritor deste artigo cita impositivamente YAH como nome legítimo de Deus? Não poderia ser YEH ou YOH?! Parte dos judeus evitam não categoricamente todos e maior parte dos que estudam diretamente a TORAH conhecem o nome Iehouah, mas evitam pronunciar ou apresentar. Alguns podem divergir, mas em oposição a TORAH escrita.)

Com as vogais massoréticas do termo hebraico Adonai os judeus que haviam esquecido a pronuncia do tetragrama , as introduziram para criar o nome Yehovah doTetragrammaton ("Tetragrama") יהוה (YHVH) YAH, a quem alguns judeus chamam de Yehovah. [ Adonai é uma variação de Adonai - meu Senhor - para se referir somente ao Deus Todo-Poderoso. Adonai - Meu Soberano -. Suas vogais não justificam o nome Iehouah sem adaptações divergentes ao texto dá TORAH, porém está sujeito a que Yehowah; Iehouah defina a estrutura vocálica de Adonai. Dizemos que o hebraico é consonantal como argumento clássico medieval para o ocidente, porém as letras a'alef, heh, vav, Iod, a"ain contém regras vocálicas para estudantes dá TORAH. Acadêmicos podem contribuir, porém nunca superar a estuda pessoal dá TORAH.)
Yehowah - Iehouah יהוה é a pronúncia adequada do Todo Poderoso na Torah (Pentateuco) e Tanach (Bíblia Hebraica). Todos nossos exemplares de Torah - fonte comum para todas crenças - lidos em hebraico com sinalização massoréticas são lidos gramaticalmente Iehovah e pela aplicação de propriedade vocálica ancestral da consoante vav como ''o'' ou ''u'', somado com estrutura de nomes hebraicos biblicos é Iehouah, também escrito como Yehowah, Yehwah, Iehowah, Iehwah, Yehuah, Yehouah, IHVH, YHWH, O comentário de certa obra sobre essa pronúncia ser o emprego das vogais atribuídas á palavra Adonai não tem precedência ou autoridade no mundo judeu clássico embora isso não impeça alguns de nós de citar o mesmo assunto e decidir dar força ao mesmo. Iehouah já era de uso corrente antes da atividade massorética e também reflete a Torah transmitida liturgicamente e em comunidades por mais de 3.500 anos. Falo de som neste caso, não de escrita especificamente. Os judeus caraítas de língua inglesa e hispânica assumem na maioria uso aberto e sagrado da pronúncia Iehouah, o judaísmo rabínico evita sem exceção porém todas suas obras evidenciam ao estudioso monoteísta - como entendemos - o som iehovah e por compreensão do hebreu biblico Iehouah, entre as comunidades do judaísmo rabínico há por séculos e mesmo atualmente, pessoas e mestres ensinando aberta e respeitosamente o nome e som Iehouah (na sua maioria estudiosos independentes porém que aceitam a liderança rabínica).

Yehowah alechem - Iehouah seja convosco. Notem, por gentileza, que as colocações do personagem Queruvim mencionam sempre Jeová como uso unicamente pleno do Tetragramaton ou Grande Nome De 4 Letras, porém cita simultaneamente Yehowah, lido Iehovah ou Iehouah. Não há contradição na fonte de inteligência, porém ocorre exercício da visão humana sobre propriedade adequada de transmissão (para muitos cabalistas, judeus, espiritualistas e estudiosos a pronúncia sonora conforme o idioma de origem de uma expressão é indispensável ainda que em certa escala de compreensão atingida, já para outros parece importante como cada pessoa escuta aquele som em seu próprio idioma ao ponto de substituir a expressão por outra ou declinações da mesma. - No mundo da Torah todos os nomes são intraduzíveis e possuem natureza eterna de transmissão da informação). Para a consciência de muitos adoradores de Iehouah não parece correto a menção de seu nome chegando ao ponto de ser proibitivo, alguns não têm oportunidade de mergulhar neste assunto ou adotam premissas passadas por pessoas ou grupos de confiança íntima. Outros entenderão que somente pessoas autorizadas por tradições e em momentos autorizados terão este direito, ou supostamente por um acontecimento aparentemente sobrenatural. Compreensível. Na Torah (Pentateuco) e Tanach (Antigo Testamento) predomina o registro de Iud; Heh; Vaw; Heh (da direita para esquerda) como Yehowah, onde o Iud tem som de Ie e o Vaw som de u, Yehovah ou Iehovah conduz ao mesmo pois o v latino constantemente teve som de u e trouxe essa influência para nossos idiomas pessoais. O Vaw ou Vav hebreu tem som de v, u e o. A estrutura sagrada da Torah e seus princípios tribais de comunicação tornam impossível o Vav, neste caso do Tetragramaton iehouah, ter som dominante de v, cabendo-lhe u, o ou mesmo a transformação de ambas vogais concluindo por uma consciência quase inaudível do v. Não adianta tentar colocar gramátticas israelitas sobre isso. Elas são muito posteriores à Torah, influenciadas pela mesma e não raro também pela evolução cultural hebraica judaica em diferentes tempos e lugares. A Torah é transmitida por mais de 3.300 anos, ela é a base que ainda não foi trabalhada e aproveitada, através dela tudo tem sentido, ela é a perfeição da voz do Elohim chamado Iehouah. Dê essa chance à si mesmo; se aproxime da Torah, ouça nela a comunicação e veja a ação de Iehouah.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!